Skip to main content

Ansiedade: 3 sintomas que você precisa saber

Você sofre ou já sofreu alguma vez com crise de ansiedade? Sabia que essa situação tem sido cada vez mais comum entre a população? Acompanhe nosso texto e descubra se você já teve um dos 10 sintomas da lista. 

Muitas pessoas não sabem, mas já passaram por crises de ansiedade em algum período da vida. Essa reação só passa a ser um problema, quando ela se transforma em um transtorno como síndrome do pânico, ou ainda, depressão, e passa a interferir em diversas áreas da vida. É preciso ficar atento e buscar ajuda médica para tratá-la da melhor forma. 

O que é Ansiedade?

A ansiedade é uma reação normal do organismo em momentos de perigo. Por exemplo, quando você está com medo ou em uma situação de perigo, ocorrem diversas transformações no corpo, tanto fisiológicas como físicas, para prepará-lo para se defender ou correr.

Todos nós, já passamos por momentos de ansiedade e depressão em algum momento, por exemplo, em momentos de vulnerabilidade, quando é preciso falar em público, para muitas pessoas, onde o foco principal somos nós; ou ainda, quando aguardamos uma notícia importante, é comum sentir ansiedade.

É importante ressaltar que a ansiedade é um sintoma completamente normal e que não deve ser tratado, pois serve como um dos muitos mecanismos de defesa do nosso corpo. Entretanto, quando essa ansiedade começa a ser constante e se transforma em alguns transtornos ou doenças, é importante buscar ajuda.

Quais são os principais sintomas da Ansiedade?

Mas como identificar a ansiedade? Preparamos uma lista com 10 principais sintomas de ansiedade para você. Confira a seguir e entenda como esses sintomas acontecem.

Sintomas como: sudorese excessiva, tensão, medo, vergonha, tristeza, tremores, coração acelerado, pelos arrepiados, dores de barriga e boca seca são indícios claros e muito comuns de ansiedade.

Os sintomas dessa reação se manifestam basicamente em três formas: pensamentos, reações internas e relações externas. Entenda melhor cada uma a seguir. 

Pensamentos

Geralmente, os pensamentos de uma pessoa que está ansiosa, tendem a declinar para o lado negativo, por exemplo: “eu não consigo” ou “eu não posso errar” ou “vão rir de mim”, entre outros. 

De acordo com especialistas, quando estamos passando por pensamentos negativos, o ideal é desviar a atenção do problema e pensar em outras coisas, se possível positivas. Apenas ignorar os pensamentos ansiosos não irá adiantar e só te deixará mais ansioso. 

Reações Internas

As reações internas são caracterizadas por sensações ruins como: medo, vergonha, tensão, tristeza e desesperança. Ao contrário dos pensamentos, estas são reações fisiológicas, entretanto, a tentativa de desviar o foco de pensamentos ruins, também pode ajudar a diminuir as reações internas. 

Outra dica legal é fazer exercícios de respiração. Inspirar pelo nariz e expirar pela boca, ajudam a equilibrar os níveis de estresse e aumentam o relaxamento.

Reações Externas 

As reações externas, vão além de sentimentos, estão ligadas ao nosso físico e acontecem por consequência da ansiedade como: Tremores, pelos arrepiados, sudorese excessiva, boca seca, coração acelerado e em alguns casos mais graves, dores de cabeça, dores de barriga, diarreia e desmaio.

Nos casos mais leves o exercício de controlar a respiração e desviar o pensamento ajudam e muito a diminuir estes sintomas, porém, nos casos mais graves onde a pessoa corre o risco de desmaiar, é necessário um tratamento mais sério.

Como tratar a Ansiedade?

Existem diversos tratamentos para ansiedade, tudo dependerá do seu caso. Para casos mais leves, o desvio de foco e o controle da respiração são ótimos aliados, como citados anteriormente. 

Além disso, manter uma alimentação saudável, com menos ingestão de açúcares e cafeínas, diminuem os níveis de aceleração e também podem ajudar. A prática de exercícios físicos ou a meditação também são outros fatores que ajudam a relaxar o corpo e aumentar os níveis de bem estar no organismo. 

Casos mais graves, necessitam de intervenções através de terapias ou, em último caso, medicamentos. Nesses casos, sempre busque um profissional especializado para lhe diagnosticar e receitar o melhor tratamento. Nunca faça auto diagnóstico, na maioria das vezes, ele pode piorar a situação e trazer riscos para a sua saúde.

Gostou do nosso conteúdo? Então não deixe de compartilhar com os amigos, familiares ou com aquela pessoa que está passando por essa situação. A melhor forma de ajuda é a informação.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *